Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Divertimento, só


Divertimento, só
Aurelina Haydêe do Carmo


Na minha rua... não é bem na minha rua, mas pensando bem é na minha rua- pois tenho o privilégio de ocupar as duas ruas.

Na frente a grande avenida que antes era BR, devido a expansão da cidade, hoje serve de passagem para os grandes atacadistas, para as concessionárias de automóveis de todas as marcas, para a Universidade Federal, para um dos maiores Shoppings, para o Centro Industrial, saída para os grandes Centros do País, para um monte de bairros. Em fim até para o Parque “Bom Jesus”-(cemitério).

Na outra rua que passa aos fundos, que também é nossa saída e entrada é muito engraçada, se você ficar o dia todo em casa, nem precisa sair lá fora diverte muito – musicas as alturas e de bom gosto. Dando uma espiadinha na janela, diverte muito mais.

1º tem duas quadras que lá tudo acontece. Momentos de lazer para os ressocializantes, aí eles desocupam o pedaço e passa a ocupar logo a seguir um grupo que ficam horas e mais horas de braços abertos, num ritual de braços abertos ou de joelhos em direção ao sol. Outros exercitando ou correndo em volta da quadra.

As mães aproveitam nossas belíssimas manhãs para trazer seus bebês nos carrinhos ou trazem os maiores para aprender os primeiros passos ou andar de velocípedes ou bicicletas.Os maiores vem para aprender patins ou skates.

Uma vez na semana, desfrutamos de uma feira, muito bem organizada, que tem de tudo, inclusive boa musica, brinquedos, parquinhos para a criançada se divertir.

Ah! já ia me esquecendo, tem aulas de fisioterapia, Karatê com profissionais competentes. Tem 2 pistas próprias para caminhadas, não sei os quilômetros, sei que dá para cansar... no meio tem um córrego, que também tem muitas histórias. Depois a gente conta, fico devendo. Tem aquela sombra disputadíssima que já falei.

Tem um baile da 3ª idade – duas vezes na semana, onde nesses dias ninguém conversa nem vê televisão. Vê, vê, mas não escuta nadinha de nada.

As musicas são tão altas que varam as tardes. Mas , já acostumamos, acostumamos tanto que um dia desses o bairro ficou em silencio até eu fiquei preocupada . Fui averiguar. Motivo luto! No mais é DIVERTIMENTO, só.

texto por Aurelina Haydêe do Carmo
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dica: Quem não tem senha no Google/Gmail clique:
Comentar como: "Anônimo"
deixe seu nome, cidade e comentário.