Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Zípora- Mulheres da Bíblia.

Zípora- Mulheres da Bíblia.

Baseado em Êxodo 3:1-4:17
Zípora apaixonou-se por Moisés. Depois que eles se casaram, Moisés trabalhou para o pai dela como pastor de ovelhas.
Zípora se adaptou a sua rotina e esperava ter uma vida normal de dona de casa.

Mas um dia, Moisés veio com uma história que deixou Zípora com o coração na mão:
-Eu estava no campo e ouvi uma voz.
Vinha de um arbusto, uma planta estava falando comigo!
E não era uma planta comum; era um arbusto em chamas!
Era a voz de Deus! Ele me pediu para fazer uma tarefa especial.

No começo Zípora não acreditou em Moisés, mas quando ela se convenceu de que tinha sido Deus que falara com Moisés, ficou muito orgulhosa.

-Deus disse a Moisés para tirar os israelitas do Egito – ela pensou.
Que grande honra!

Zípora estava preocupada quando começou a arrumar as coisas para a viagem até o Egito
Moisés e Zípora despediram-se de sua família.

Durante toda a longa viagem, ela ficou imaginando o que encontrariam pela frente.
Será que Faraó deixaria os israelitas saírem só porque Moisés ia pedir-lhe?

Querido Deus- ela orava-, ajude o meu Moisés.
Guie todos os seus passos.
Guarde- o, Senhor...mantenha-o a salvo.

Conclusão:

Na verdade, nós não sabemos como Zípora sentiu-se com relação ao que Deus pediu a Moisés.
Mas sabemos que a coisa mais importante que ela poderia fazer por ele era orar.
As experiências que Moisés teria pela frente não seriam fáceis.
Zípora estaria ao seu lado para segurar suas mãos, mas somente Deus poderia mante- lo a salvo.


Pesquisado por Aurelina-Bíblia das meninas. SP: Mundo Cristão

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

20 de novembro- Dia da Consciência Negra.

20 de novembro- Dia da Consciência Negra.
É mais fácil romper um átomo do que um preconceito.(Albert Einstein)


ESPERO UM NOVO DIA!

Espero um Novo Dia.
Espero um novo dia!
E que neste novo dia
O “Bom Dia” possa ser
Uma expressão de mais vida,
De alegria

Espero um novo dia!
E que neste dia
As diferenças de raças e crenças
Possam não ser mais problemas
Pra ninguém.
E que os seres humanos
Possam realmente ser
Bem mais humanos do que são.

Espero um novo dia!
Onde o preto do carvão
Sejas substituído pelo
Verde das matas.
E então, o dinheiro
Não seja o deus
Adorado por todos.
E o “ter” deixe de ser
Nosso parâmetro em questão.

Espero um novo dia!
Onde o amor vença a maldade
E que morra esta triste realidade
Para em seu lugar nascer flores e união.

                     (  Assis Vanderley)

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Ratoeira

Fiz um curso de Poesias no Sesc Arsenal - A prova era, construir uma poesia. Sorteio, retirava de uma cumbuca palavras mais estranhas possíveis, e com essas palavras tinha que se fazer referentes a Cuiabá. Eu tirei Ratoeira x Cuiabá. Então fiz esta que estou repassando.
Fui muito aplaudida por todos. Espero que vocês gostem.

Ratoeira
Aurelina Haydêe do Carmo

Cuiabá, tricentenária
Suas casas com áreas
Aprofundadas com porões
Sombrio qual cavilações.

Cilada ardil e sagacidade
O Páu-rodado
Capturou o Picuá
Do povo da cidade.

Com estratégia
O caixeiro viajante
Vende de tudo.
De Ratoeira a sobretudo.

Nos antigos casarões.
Em lugares internos
Roedores se infestam
Para fazer a festa.

Armadilhas são colocadas
Nos sobrados de eira e beira.
Ratos no embuste pelo cheiro
Correm como ribanceiras,

Dentro das ratoeiras.

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

A rede

A rede
Aurelina Haydêe do Carmo

Balançar na rede.
Ah! coisa gostosa.
A vida que pedi
Prá DEUS.

Quando estendo a rede,
Deito e começo ver,
Sinto que estou navegando
Num mar de letras e começo a ler.

Rede a que me refiro,
É aquela curtida de fio cru,
Com varanda.
Ela não é virtual.

Balança ao sabor do vento.
Não tem atitude passiva
Como no facebook.
Na rede navego na WEB.

Neste cenário não sou solitário,
Não sou excluído do ciclo de atividades
Da felicidade
Camaradagem on-line.

Rede - lembra Facebook que recebe
Milhões de mensagens,
Viagens, festas,
Publicações que repercutem na Web.

Enquanto publicam em redes sociais,
Eu... na minha rede, aquela...
Curto meus melhores momentos,
Balançando ao sabor do vento.


Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Guarda chuva (poesia)

Guarda chuva (poesia)
Aurelina Haydêe do Carmo 

Guarda, guarda,
Guarda-chuva
A trovoada
É muito dura.

Guarda, guarda,
Guarda- chuva
Estou na vanguarda
Para colher uva.

Guarda, guarda,
Guarda-chuva
A ventania
Uiva.

Guarda , guarda,
Guarda-chuva,
O frio é terrível,
O vento se curva.
É, muita chuva

Tenho medo,
A noite é sua,
E guarda segredo.

GUARDA-CHUVA escuro
Guardai- me do furacão
Não sei o que procuro,
Proteja meu coração!
  
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Vendedor de Queimada.

Vendedor de Queimada.
Aurelina Haydêe do Carmo

Olha a Queimada!
Olha a Queimada!
Quem vai querer...
Queimaaada.

Queimada,
É uma doce bala,
Feita de calda
Açucarada.

Depois puxa, puxa, puxa.
Até ficar dourada.
Faz um cordão
E começa a ser deliciada.

Doçuras de bolinhas,
Enroladas em papel crepom
Ou de seda. Balinhas...
Até parece um colar.

Balinhas de consistência elástica
Bem pegajosa.
Lembra a infância
Na porta do Grupo Escolar.



Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

2 de Novembro dia dos Mortos

A Morte

A morte do cristão não é o fim, mas a passagem para a glória eterna, na presença de Deus.

A morte é inevitável, um dia teremos que enfrentá-la, porém, o que faz a diferença é a maneira como a encaramos.

Segundo as Escrituras, a morte se manifesta numa consciência de vitória na hora de uma aparente derrota: “Alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis” (1Pe 4.13). Para o cristão, a morte não é o fim, mas o início de uma vida nova, onde a certeza de que “o aguilhão” da morte já foi retirado e que agora é um passaporte oficial para a vida eterna com Jesus Cristo (1Co 15.55). Claro que a experiência da separação traz dor, angústia e tristeza a qualquer ser humano. O luto chega de forma inesperada na vida de qualquer pessoa que sofre a perda de um ente querido. Mas devemos viver as promessas do Mestre na área da perda humana, conforme Ele nos ensinou: “Quem crê em mim, ainda que morra, viverá” (Jo 11.25). Um dia nosso corpo será completamente arrebatado do poder da morte (Rm 8.11; 1Ts 4.16,17).

CONCLUSÃO

Os últimos trechos da Segunda Carta de Paulo a Timóteo nos ensinam que o servo de Deus que tem certeza da sua salvação, mediante a obra redentora de Cristo, não teme a morte. Paulo sabia que a morte física aniquilaria apenas o seu corpo, mas seu espírito e sua alma (o homem interior — 2Co 4.16) estavam guardados em Cristo Jesus.

Pesquisado por Aurelina na LBD 3° T de 2015.

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo