quarta-feira, 18 de maio de 2022

Minha trajetória | Aurelina Haydêe do Carmo

Minha trajetória ( poesia autoral)

 Aurelina Haydêe do Carmo.

Ocupa a cadeira 587 da Academia Intercontinental de Artistas e Poetas.

Membro da Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes , no qual ocupo a Cadeira Nº 124.


Falam que sou estilista

Sou mesmo poetiza,

É... costuro minha história

As vezes alinhavo

Para ver se acho

Minha trajetória.

Capricho nos pontos e,

Capricho nos contos,

Cada poesia tem seu estilo

Cada moda tem seu brilho

O papel e o lápis

Vivo rabiscando;

Ideias que fluem

Na beleza das roupas

Dos contos

Das crônicas

Das poesias.

Subo nos palcos, 

Aplausos pontual – sem atraso.

Poesias autorais,

Papel, lápis, fita métrica,

Tecido, tesoura, máquina,

Nem me faz maquinar.

São ditatoriais.

(Poesia de Aurelina Haydêe do Carmo)


Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



domingo, 8 de maio de 2022

Homenagem de Aurelina Haydêe do Carmo - Dia das mães 2022

Dia das mães 2022


Homenagem de Aurelina Haydêe do Carmo - dia das mães 2022
Poemas de Gióia Junior 

siga o instagram da professora @aurelinacarmo

As Mães são Flores

São como as flores,
São como as flores, na suavidade, no aroma e cor
No sacrifício da mocidade, na doce benção, no puro amor.

São como as rosas maravilhosas, são como lírios, brancos de paz,
São flores belas de raras cores, são como aroma que satisfaz

Cores e flores, perfumes, brilhos,
Dão-se inteirinhas de coração.
Vivem na vida dos próprios filhos,
Vivem ternura, vivem perdão.

As mães são flores,
As mães queridas, são margaridas, são girassóis,
Belas estrelas que a terra nutre ao beijo quente de muitos sóis.

As mães são flores, mas flores murcham, Têm vidas curtas, sacrificiais.
Que vivam muito, pedimos hoje, ao Deus bendito,
Que vivam mais.

As mães são flores, rubras, douradas, iluminadas e muito amadas.
Sonho e afeição. Casa na rocha, que não se abala,
Ouvido e fala, verso e canção.

As mães são flores.
Deus as proteja, Deus cuide delas com muito amor.
As mães são flores, queridas flores, flores no trono do Salvador

Jardim é a vida. As mães são flores.
E no seu dia, cantamos nós:
"Deus dê a todas este presente:
Que vivam muito, mais do que a gente.
Para que nunca fiquemos sós."

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



sábado, 23 de abril de 2022

23 de abril - Dia Mundial do Livro

23 de abril - Dia Mundial do Livro

Hoje se comemora o Dia Mundial do Livro, em homenagem a este dia, segue meu texto
que se chama Amo ler. Espero que vocês gostem. 

Amo ler
Autora: Aurelina Haydee do Carmo

Gosto de livro.
Leio e divirto lendo.
Leio pela manhã,
Pela tarde e,
Pela noite dentro.

Não consigo livrar
Dos livros.
Sempre tenho um
Na bolsa ou no bolso.

Desembolso meus trocadinhos
Compro livro na livraria e no mercadinho
Na internet, viajo sim.
Nos sebos da vida me divirto sim
Aproveito os que já foram lidos por alguém

Compro sim
Curiosa ... vejo quem leu...
Quem comprou primeiro
Satisfação que me faz bem.
Amo ler
(Aurelina Haydee do Carmo)

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



sexta-feira, 15 de abril de 2022

Bom Dia Cuiabá, Páscoa - Símbolo da libertação


Páscoa - Símbolo da libertação

Por Aurelina Haydée do Carmo

Conhecemos sobejamente a história do povo hebreu que, por motivo de toda a terra passar por uma época de fome, inclusive Canaã, foi para o Egito, único lugar onde havia abundância de alimento.


Depois de muitas lutas e sofrimentos durante 430 anos, chegou o dia tão almejado da libertação.

Deus ordenou que Moisés falasse ao povo, orientando-o como deveria proceder. Todos precisavam comer apressadamente, já preparados para iniciarem uma  longa viagem.

Enquanto o povo hebreu estivesse fazendo aquela memorável refeição, Deus mandaria o anjo visitar todas as residências que não tivessem o sinal de sangue em suas portas e traria o juízo aos egípcios.

Desde aquele dia, os judeus comemoram aquela data, lembrando do grande livramento que o Senhor deu ao seu povo. Estava assim instituída a PÁSCOA.

A festa da Páscoa (LV 23.4,5). Esta festa, realizada no dia 14 do primeiro mês religioso de ISRAEL, 

Nisã, comemorava a saída de Israel do Egito e anunciava “Cristo, nossa Páscoa”(1 Co 5.7). 

A Páscoa tipifica a redenção (João 1.29), pois foi o sangue nos umbrais das portas que salvou os primogênitos israelitas (Êx 12.7).

Pesquisa feita na Bíblia Sagrada – Aurelina Haydée do Carmo.


Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



segunda-feira, 4 de abril de 2022

Bolo de Arroz | Aurelina Haydee do Carmo | Bom dia Cuiabá

Bolo de Arroz
(Aurelina Haydee do Carmo)

Hoje acordei cedo, resolvi preparar um gostoso e cheiroso Bolo de Arroz.
Ontem dormi tarde, porque fui deixar o arroz de molho. Já tinha ido à feira, comprei a mandioca- sequinha. Ralei-a como manda o figurino.
Figurino não- a receita.

Minhas mãos ficaram doendo de tanto ralar a mandioca. Fiz o angu, soquei o arroz. Êta , mulher destemida( não estou mentindo, veja a foto).

Fui nos fundos do quintal,  derrubei os cocos, quebrei e ralei, porque o  bolo para ficar gostoso tem que ser com coco natural.

Ah! como estou cansada... mas muito feliz.

Meu objetivo é acordar cedo no dia do aniversário de CUIABÁ, colocar a massa para assar em forminhas untada com manteiga.

Sentar na rede de varanda e na varanda da casa e sentir o cheirinho da minha CUIABÁ.

Pena que o fogão não é a lenha. Nossos avós dizem que fica mais gostoso.

Se, este aqui já está acordando os vizinhos, a porta não para de bater, vieram cantar PARABÉNS para mim, achando que era meu aniversário.
Eu disse que não:
É um bolo que tem a cara de CUIABÁ.

Convidei todos os vizinhos, os de perto e os de longe, até onde o cheiro chegou. Forrei a mesa com a toalha branca de linho bordada em rechilieu (enxoval de casamento), que tirei do fundo do baú de mogno.

Tudo isso aconteceu enquanto na chaleira a água fervia para o chá mate que ia ser servido.

O mate não foi queimado, como nos tempos de criança( era um ritual que só ficou na lembrança).

Mesa pronta, todos em seus lugares, fizemos uma oração com palavras tiradas do fundo do coração para que DEUS tenha compaixão da nossa querida Cidade Verde. Todos em seus lugares cantamos.

Cantamos ”PARABÉNS”.

Aniversário de Cuiabá, merece BOLO DE ARROZ.
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

quinta-feira, 10 de março de 2022

09.03.2022 - SESSÃO SOLENE - HOMENAGEM AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Professora Aurelina Haydêe Carmo sendo homenageada na Câmara Municipal de Cuiabá

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022

Dia do Amigo

* No Brasil, o Dia do Amigo é comemorado oficialmente em 20 de julho, mas muitos estão aproveitando o 14 de fevereiro por causa de uma tradição internacional.

AMIGO

  Jurandir Argôlo


Amigo é luz pra se manter acesa

É algo inominável pra se buscar

Todas às vezes que a saudade apertar


Amigo é certeza em meio às dúvidas

A presença constante após cada curva

Um porto seguro depois de tanto navegar


Amigo é o pulsar que bate no peito

O olhar na alma nunca suspeito

O eleito das horas quando tudo parece desabar


Amigo é o silêncio presente na hora certa

A voz que mostra a porta sempre aberta

O sim e o não visto em cada olhar


Amigo é o vento sempre de volta

Aquele imperfeito em perfeição escolta

O que não dá motivo para abandonar


Amigo é sorriso e choro não importa o momento

É o tempo sem as horas em eterno junto

Uma vida que faz doutra vida um eterno caminhar


Amigo não é coisa pra se guardar

Não é objeto pra ficar em cima de estante

É benção itinerante pra ser vestido em qualquer lugar


-----------------------------------------------

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



sexta-feira, 31 de dezembro de 2021

BONS ANOS / FELIZ ANO NOVO 2021

BONS ANOS / FELIZ ANO NOVO!





Conto de Aurelina Haydêe do Carmo

         O ano passou muito rápido, os votos de Feliz Natal também passaram... passaram e agora só nos resta "Um Feliz Ano Novo".

         Falando em "Bons Anos" este era a saudação do dia 1º do Ano, quando eu era criança, até mais ou menos o dia 15 de Janeiro estávamos nós, no clima de Ano Novo.

         Bons Anos se passaram rápido demais, apesar de tudo, boas lembranças ficaram....

         Essa dará faz-me lembrar do padrinho da minha irmã, um senhor muito bonito e educado. Ele acordava cedo depois que o galo cantava, ralava o seu guaranazinho e saia de casa em casa cumprimentando os vizinhos com aquele carinhoso "Bons Anos".

         Parecia que aquela saudação saia do fundo do coração, sorriso muito bonito, deixando aparecer os dentes de ouro, que brilhavam ao abrir a sua boca.

         Sorrisos e mais sorrisos numa manhã festiva de janeiro. Até hoje eu me lembro, ele tinha um semblante lindo, tanta sinceridade na sua fala que saiam das profundezas do coração.

         Hoje a tecnologia fez com que possamos alcançar mais pessoas. O nosso círculo, avançou tanto que não são mais somente os nossos vizinhos, estendemos os nossos cumprimentos além dos oceanos.

         Como é gostoso receber felicitações de alguém que não conhecemos pessoalmente, mas que desejam felicidades no Ano Novo.

         Então aproveito para desejar a todos que lerem este artigo Feliz Ano Novo, e que nossas metas não fiquem perdidas em meios de festas, fogos de artifícios, leitão assado, músicas e muitos doces.

         Estamos otimistas para entrarmos no novo ano, com planos reais, joelhos no chão, mãos para o alto, implorando ao nosso criador, coragem para enfrentar mais um ano, com muita determinação, garra e fé, para seguirmos nosso caminho.

         Trilharemos no ano novo e no finalzinho dele estaremos de novo - Ufa, vencemos! Oi, nós de novo. Graças a Deus.

*Conto de Aurelina Haydêe do Carmo

sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

Professora Aurelina Haydêe do Carmo te deseja um Feliz Natal 2021


Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

DEZEMBRO

DEZEMBRO

As cidades ficam iluminadas.
Luzes coloridas a lembrar-nos que é Natal
torna tudo mais bonito:
casas, praças, shopping centers...
E Papai Noel
(o bom velhinho)
cobra caro por uma foto com criança inocente.

Em dezembro as ofertas são muitas,
os comerciais a lembrar-nos que é preciso dar presentes
torna tudo mais intenso:
família, amigo-secreto, namorados...
E o crediário
(símbolo do nosso capitalismo selvagem)
apresenta-se disfarçado de 'espírito do natal’.

Mas nem todos são iluminados pelas luzes de dezembro,
que piscam a lembrar-lhes que existe um abismo social.
A realidade mostra sua face no olhar sedento
ante a vitrine, ali mesmo, em frente à praça...
E criança que não paga
(dura lição que se aprende)
não tem foto com o velhinho mercenário.

Mas há um dezembro esquecido, uma história que não contaram.
Que Deus um dia desceu do céu, nasceu menino,
e chegando por aqui, sentiu a realidade:
Experimentou o lado cruel dos corações...
Ensinou que o amor é a essência
(“nisto sereis conhecidos, se tiverdes amor”)
e que atitudes valem mais que presentes.

Em dezembro as luzes podem não trazer alegria,
pode nada receber e nada ter a dar.
A noite pode ser de sonhos e lágrimas,
mas uma estrela brilha mais que as luzes coloridas...
Há um Natal
(“um Menino nasceu”)
e d’Ele brotam as fontes de amor e vida!

(Jefferson Lima)

Aurelina Haydêe do Carmo - Acadêmica -  AIAP- cadeira 587/ 21 - tem 4 livros publicados, premiada - poeta brasileira Sarau Brasil 2018.
 

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



segunda-feira, 22 de novembro de 2021

O trampolim inexistente

O trampolim inexistente
Nunca escondi uma mania (um vício, uma obsessão) que sustenta minha escrita. Não consigo começar a escrever — seja uma ficção, um ensaio, um artigo para o jornal, o que for — sem antes anotar no alto da página a palavra “nada”. Lembro-me do dia em que isso começou. Estava com uma gripe forte. O desânimo e a apatia me dominavam. Ainda assim, precisava entregar um texto — uma crônica — até o final daquele tarde.

Passei muitas horas diante da tela em branco de meu primeiro computador. A tela me hipnotizava. Sugava-me para seu interior, arrastava-me para seu centro ausente, esvaziava-me. Eu precisava de um chão — assim como os nadadores, que sem dispor de um trampolim, não podem dar seus saltos. Mas me faltava um chão. Lembro que pensei: “Estou perdido. Os cozinheiros, pelo menos, têm suas receitas, e os economistas, suas planilhas. Eu nada tenho”.

Foi então que me ocorreu: esse “nada” era meu único consolo, era meu único ponto de partida. Não tinha outro apoio, nada em que me amparar. Nada mesmo. Foi aí que decidi a ele me agarrar e, julgando-me um pouco tolo, escrevi a palavra “nada” no alto da página vazia. É difícil descrever o alívio que aquilo produziu em mim. De repente, eu pisava em alguma coisa. Alguma coisa — ainda que nada — me sustentava. Um nada, que nada é, ainda assim se oferecia como algo que era só meu. E um escritor, para começar, precisa desse sentimento de que só ele, e mais ninguém, possui algo, por mais insignificante ou ridículo que seja, ou não conseguirá escrever.

Logo depois, em um jato, escrevi minha crônica. De tal modo me agarrei àquela palavra mágica, “nada”, que já não me recordo que crônica escrevi. A crônica era o que menos importava. Como se um atleta olímpico, depois de um salto ornamental, declarasse: “O salto foi medíocre. Mas de que trampolim eu saltei!”. Desde então, começar meus textos com a palavra “nada” se transformou em um ritual. Algumas vezes, constrangido, eu me pego anotando-a no alto da lista de supermercado, ou da agenda semanal. Nada é meu trampolim. É meu solo. Sem nada não sou ninguém. (...)

(Castello, José. Caderno Prosa&Verso. Junho de 2012)

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Instagram | instagram.com/aurelinacarmo

Facebook | https://www.facebook.com/bomdiacuiaba

YouTube | https://www.youtube.com/user/Bomdiacuiaba/videos

sexta-feira, 19 de novembro de 2021

penúltimo mês do ano

Aurelina Haydêe do Carmo - Acadêmica -  AIAP- cadeira 587/ 21 - tem 4 livros publicados, premiada - poeta brasileira Sarau Brasil 2018.  

*o referido texto é uma aldravia.

*Aldravia é uma poesia composta por seis linhas poéticas resumida em palavras que exprimem grandes emoções!


Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



Dia da bandeira | Aurelina Haydêe do Carmo

Dia da bandeira | Aurelina Haydêe do Carmo

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com



terça-feira, 16 de novembro de 2021

Abecedário


Aurelina Haydêe do Carmo - Acadêmica -  AIAP- cadeira 587/ 21 - tem 4 livros publicados, premiada - poeta brasileira Sarau Brasil 2018.  

*o referido texto é uma aldravia.

*Aldravia é uma poesia composta por seis linhas poéticas resumida em palavras que exprimem grandes emoções!


Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Aurelina Haydêe do Carmo

Professora Aposentada UFMT,

Poetisa, escritora e Blogueira no blog

www.bomdiacuiaba.com.br

aurelinacarmo@gmail.com