domingo, 12 de maio de 2019

A poetisa Aurelina, interpretando o poema de Gióia Jr. DESEJO de MÃE


A poetisa Aurelina, interpretando o poema de Gióia Jr. DESEJO de MÃE

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

quinta-feira, 2 de maio de 2019

FLORES PARA MINHA MÃE

FLORES PARA MINHA MÃE
Autora: Aurelina Haydêe do Carmo

        
Óleo s/ tela 030 x 040: Aurelina haydêe do Carmo
Ah!...Faz muito tempo que D. BONEQUINHA se foi... Foi para tristeza nossa, foi para nunca mais voltar.
         Sempre achei sua trajetória muito rápida. Foi igual a um cometa, ou, talvez como o LÍRIO do CAMPO...
         Deixou muito perfume da sua existência nesta vida. Ainda hoje caminhamos trilhando com muitas saudades. A placa colocada na porta da nossa loja, elaborada com a letra do meu único irmão, ficou na minha memória.
         Fechado: “MOTIVO LUTO”.
         Assim como ficou gravada a música “CORAÇÃO de LUTO” que na época, todas as rádios e alto falantes tocavam nas alturas, pois era sucesso.
         Eu trabalhava num colégio muito bonito, que tem um saguão bem grande. Quando saí da minha sala, olhando para a entrada do colégio, deparei com a minha irmã, mais nova que eu. Corri ao seu encontro, nós nos aproximamos e ela não disse nada, abraçamos e começamos a chorar.
         A música do barzinho ao lado, parecia que era só para mim naquele momento.
         Todas as placas que avisa “Luto”, me faz lembrar daquele dia fatídico, em que minha mãe partiu do nosso convívio, deixando nossa casa grande demais, vazia, ficou como se fosse um labirinto.
         Nossa mãe que nos ensinou as primeiras letras. Ela que fazia os nossos lindos vestidos, tecidos comprados em uma loja de importados, costuras muito caprichadas imitando a alta costura.
         Guardamos com muito carinho as fotos tiradas pelo fotógrafo Japonês  ou chinês, não me lembro, só sei que era ele o fotógrafo da cidade.
         Ela bordava nossas camisolas e colocava lindas rendas nas nossas anáguas e as engomavam.
         A sua voz era bem afinada, cantava muito e vivia sorrindo. Gostava de viver, tinha muitas amigas. Nossa casa era cheia de gente, gente de perto e gente de longe.
         Enfim, era uma mulher linda, com longos cabelos lisos, castanhos, deixando uma onda do lado esquerdo transparecer toda a sua graciosidade.

         Bem, tenho muito para falar de sobre ela. A vida inevitavelmente, continua, não tem outro jeito, então, carinhosamente “ FLORES para minha MÃE”.
Conto: Autora: Aurelina Haydêe do Carmo
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Esguias palmeiras


Esguias Palmeiras
Aurelina Haydêe do Carmo

A cidade é quente.
Tem carisma,
Tem cultura,
Verdadeiro imã.
Suas palmeiras,
Amenizam
Um pouco o clima.
Batem palmas.
Acolhendo como convidados,
Que de longe chegam aqui,
Deixam seu berço apressado
Atraídos pelo cheiro do pequi.

Com amor, seremos guia
Com carinho e de mãos dadas,
Como palmeiras esguias,
Batemos palmas na sua chegada.
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Aniversário de CUIABÁ( 300 anos)


Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

domingo, 7 de abril de 2019

CUIABÁ 300 anos | Aurelina Haydee do Carmo


CUIABÁ 300 anos
 (Aurelina Haydee do Carmo)

Trezentos anos de história
Quer ouvir agora...
Arrasta o banco
E sem demora

Contarei toda façanha
Dos bravos descobridores
Que sem nenhuma artimanha
Foram nossos ousados pioneiros.

Garanto que PASCOAL MOREIRA CABRAL,
Carregando seu picuá de ouro,
Hoje não era capaz
De reconhecer este grande tesouro.

PARABÉNS, CUIABÁ!
Cada dia mais bela,
Seus enormes viadutos,
Avenidas e passarelas,

Tudo aqui é bonito,
Mas a saudade de outrora,
Fica no peitoral, no infinito,
Da sacada dos prédios de agora.

Vamos ensinar aos que chegam um segredo,
A nossa hospitalidade,
E, assim bem cedo,
Aprendem amar nossa cidade.

Parabéns Cuiabá


Autora da Poesia: Aurelina Haydee do Carmo
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 2 de abril de 2019

Bolo de Arroz

Bolo de Arroz
(Aurelina Haydee do Carmo)

Hoje acordei cedo, resolvi preparar um gostoso e cheiroso Bolo de Arroz.
Ontem dormi tarde, porque fui deixar o arroz de molho. Já tinha ido à feira, comprei a mandioca- sequinha. Ralei-a como manda o figurino.
Figurino não- a receita.

Minhas mãos ficaram doendo de tanto ralar a mandioca. Fiz o angu, soquei o arroz. Êta , mulher destemida( não estou mentindo, veja a foto).

Fui nos fundos do quintal,  derrubei os cocos, quebrei e ralei, porque o  bolo para ficar gostoso tem que ser com coco natural.

Ah! como estou cansada... mas muito feliz.

Meu objetivo é acordar cedo no dia do aniversário de CUIABÁ, colocar a massa para assar em forminhas untada com manteiga.

Sentar na rede de varanda e na varanda da casa e sentir o cheirinho da minha CUIABÁ.

Pena que o fogão não é a lenha. Nossos avós dizem que fica mais gostoso.

Se, este aqui já está acordando os vizinhos, a porta não para de bater, vieram cantar PARABÉNS para mim, achando que era meu aniversário.
Eu disse que não:
É um bolo que tem a cara de CUIABÁ.

Convidei todos os vizinhos, os de perto e os de longe, até onde o cheiro chegou. Forrei a mesa com a toalha branca de linho bordada em rechilieu (enxoval de casamento), que tirei do fundo do baú de mogno.

Tudo isso aconteceu enquanto na chaleira a água fervia para o chá mate que ia ser servido.

O mate não foi queimado, como nos tempos de criança( era um ritual que só ficou na lembrança).

Mesa pronta, todos em seus lugares, fizemos uma oração com palavras tiradas do fundo do coração para que DEUS tenha compaixão da nossa querida Cidade Verde. Todos em seus lugares cantamos.

Cantamos ”PARABÉNS”.

Aniversário de Cuiabá, merece BOLO DE ARROZ.
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 29 de março de 2019

Bom Dia Cuiabá, A Mulher Samaritana

Bom Dia Cuiabá, A Mulher Samaritana


A mulher Samaritana

Desta mulher a Bíblia não registra o nome. Apenas é conhecida como a mulher samaritana, por ser natural de Samaria.

Seu encontro com Jesus foi inesperado e curto, mas o suficiente para nos ensinar o amor aos perdidos e a urgência na evangelização deles.

Como se deu o encontro, é sobejamente conhecido: junto ao poço de Jacó, Jesus, um judeu, pede a ela, mulher samaritana, que lhe dê água para beber.

A inimizade entre judeus e samaritanos era antiga e intransigente - não se comunicavam.

Jesus quebra todos os preconceitos - racial, de sexo, social, e, aproveitando a movimentação, anuncia-lhe a água viva que salta para a vida eterna.

Havia impedimento para que aquela mulher reconhecesse Jesus: quebrava a Lei, em seu sétimo mandamento, pois era adúltera. Trazia dúvidas religiosas, fruto de sua tradição: onde e como adorar a Deus?

Jesus penetrou fundo em seu coração, revelou e perdoou todo o seu pecado e esclareceu suas dúvidas. Convertida , ela "deixou o cântaro" e saiu anunciando Jesus. " E muitos samaritanos daquela cidade creram nele, por causa da palavra da mulher, que testificava..." ( João 4:39)

Será que nós temos abandonado os nossos cântaros para falar de Jesus?
Temos tido nosso encontro pessoal com ele, temos tido pressa em dizer a todos que temos encontrado Jesus?

Pesquisado por Aurelina Haydée do Carmo em Publicações da UFMBB.
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo