sexta-feira, 27 de setembro de 2019

A profecia

A profecia
Este texto é uma história muito interessante que nos ensina a importância de bem interpretar o que lemos...
Em Delfos, na Grécia, havia um templo em que, periodicamente, se cultuava ao deus Apolo.

Das fendas de uma rocha se desprendiam emanações e as pitonisas (sacerdotisas de Apolo), aspirando essas emanações, entravam em transe e proferiam frases enigmáticas que eram tidas como profecias,  oráculos.  E precisavam ser interpretadas.

Tinham duplo sentido, eram ambíguas. Às vezes, eram ditas palavras soltas e os intérpretes procuravam achar um sentido.

Certa vez, um rei foi à guerra e mandou consultar o oráculo (pagando um bom preço) para saber o resultado.

A pitonisa proferiu palavras soltas, sem nenhuma entonação, que, em português, seriam equivalentes a: “ voltáras...não...morrerás...”

Os intérpretes juntaram as palavras e interpretaram assim:
“Voltarás. Não morrerás!”

Mas... o rei perdeu a guerra e morreu na batalha.

Seus descendentes foram queixar-se ao oráculo. E lhes foi dito que a profecia estava certa; a interpretação é que tinha sido errada.

O oráculo quis dizer: “Voltarás? Não! Morrerás!”

*Texto de autor anônimo. Revista Domingo,

uma publicação do Jornal do Brasil. 28 set. 1991.
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dica: Quem não tem senha no Google/Gmail clique:
Comentar como: "Anônimo"
deixe seu nome, cidade e comentário.