Barra de vídeo

Loading...

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Bom Dia Cuiabá, Uma Corajosa Mulher – Débora

Uma Corajosa Mulher – Débora

Hoje vamos continuar o desfile das mulheres da Bíblia.

"E Débora, mulher profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo" (Juízes 4:4)

Débora destacou-se como grande líder espiritual numa época em que Israel fora governado por juízes. Sua carreira, embora breve, teve grande importância para história do seu povo. Das experiências dessa competente e corajosa mulher, podemos extrair valiosas lições para os nossos dias.

Débora foi convocada para julgar seu povo num dos piores momentos da vida nacional. Josué, o grande líder, não estava mais entre eles e, por isso, não havia unidade espiritual no país.

A idolatria e a apostasia assolavam a nação (Jz 4.1,2). A circunstância era tão difícil que Débora fez questão de registrá-la em seu cântico (Jz 5.8).

Certamente o que provocou esta situação foram os longos anos de paz e relativa prosperidade sob a liderança de Eúde (Jz 3.30).

A Bíblia afirma que "os filhos de Israel tornaram a fazer o que parecia mal aos olhos do SENHOR, depois que Eúde faleceu" (Jz 4.1).

Débora fora convocada pelo Senhor no mesmo instante em que o povo de Israel clamou por Ele (Jz 4.3).Foi nessa época que Débora recebera sua divina chamada.

Só a intervenção sobrenatural de Deus poderia fazer de Israel um povo vitorioso.


O Todo Poderoso, precisava de uma pessoa corajosa para interceder pelo povo.

Historia Biblica pesquisado em EBD, por Aurelina Haydee do Carmo
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sábado, 24 de agosto de 2013

Bom Dia Cuiabá, Rainha Ester

A Rainha Ester.

"Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis" (Pv 31.10)
Ester 3:12 - Então chamaram os escrivães do rei no primeiro mês, no dia treze do mesmo e, conforme a tudo quanto Hamã mandou, se escreveu aos príncipes do rei, e aos governadores que havia sobre cada província, e aos líderes, de cada povo; a cada província segundo a sua escrita, e a cada povo segundo a sua língua; em nome do rei Assuero se escreveu, e com o anel do rei se selou.

Hoje vamos falar da miraculosa história de Ester, uma jovem simples, que em razão de sua conduta corajosa, equilibrada e altruísta, salvou seu povo de um terrível massacre. Desta narrativa, extrairemos preciosas lições acerca do caráter de Ester e da providência e fidelidade de Deus ao seu povo.

A Rainha Ester era primo de Mardoqueu, um homem humilde e temente a Deus e fiel servidor do palácio (Ester 2.5-7,21)Sendo órfã, Ester em tudo obedecia a Mardoqueu, seu pai adotivo.Ester era cautelosa (Ester 2.10,20; cf. Am 5.13) e paciente (Et 5.2,3,4-8; 7.1-6). Esperava o tempo de Deus com toda resignação (Ester 7.5-10).

A sensatez e a paciência têm salvado muitas vidas ao longo da história. São virtudes indispensáveis a todos os filhos de Deus (Sl 40.1; Rm 5.3,4; Pv 14.33). Foi exatamente em razão dessas qualidades que Ester fez sucumbir os malévolos projetos de Hamã (Ester 7-8). Cumpriu-se em Ester o sábio provérbio: "O rei tem seu contentamento no servo prudente, mas, sobre o que procede indignamente, cairá o seu furor" (Pv 14.35).


Devemos em nossa vida cotidiana orar e confiar totalmente no Senhor. Somente assim desenvolveremos em nosso caráter a sensatez, a paciência e a fé necessárias a uma vida vitoriosa na presença de Deus e dos homens. E, como Ester, triunfaremos a despeito das adversidades. Confiemos sempre no Senhor!

Historia Biblica pesquisado em EBD, por Aurelina Haydee do Carmo
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Bom Dia Cuiabá, Agosto

Agosto
por Professora Aurelina Haydee do Carmo

Nunca esqueci deste mês, pois quando eu era criança os mais velhos diziam, "Agosto é mês de cachorro louco". Pois é, na nossa rua morava uma família num quarteirão onde tinha 3 casinhas, mal pintadas e muito desgastada pelo tempo( meio assombrada, diziam as criançadas).

Esse quarteirão era delimitado do lado direito por um alto muro culminando por cacos de garrafas de vidros, do lado esquerdo fazia limite com um córrego e nos fundos um belíssimo rio.

Na frente que morava o perigo!
As Casas eram resguardadas por apenas 03 fios de arames farpados.

Eu era muito criança, não tinha entrado nem na Escola (significava que não estudava ainda, pois naquela época, só podia matricular crianças com 07 anos completos).

Sim, voltando ao assunto "mês do cachorro louco", diziam os  vizinhos que eles, moradores dessa área possuíam 54 cachorros ou 45 não me lembro exato, mas tanto faz, é só inverter os números(risos) e todos eram loucos, eu nunca fui mordida por cachorros, mas minha irmã e varias crianças foram mordidas por aquelas feras, eles só afastavam a pedradas, haja pedras!
Até hoje tenho pavor em lembrar daquelas cachorradas, olhos esbugalhados e vermelhos, remelentos e cheios de chagas e carrapatos.

Na lua cheia, então eram um horror, uivos e mais uivos compriiidooos que varavam as madrugadas.

Interessante que todos os dias mais ou menos às 16 horas, um rapaz magrelo, bem alto, pegava a sua canoa e descia o rio até ao salgadeiro, para pegar miudezas para alimentar os cachorros, a água eles bebiam do rio.


Estes moradores não aproximavam dos vizinhos e os vizinhos não aproximavam deles, pois os cachorros faziam barreiras.

Eles viviam de lavar roupa de ganho.

Cedo buscavam as trouxas na cidade e a tardezinha levavam na cabeça as trouxas de volta, sempre uns 06 ou 07 cachorros os acompanhavam.

Viviam da pesca, tinham muitas frutas no quintal e uma horta muito bonita, viviam quietos dentro do seu quadrado, na frente da casa era ornamentada por pés de arruda”, e “comigo ninguém pode”.

Ao escurecer apagavam as luzes e as cachorradas latiam, uivavam e perturbavam todos os transeuntes que passavam por lá, tinham que estar armados com um picuá cheio de pedras para afugentar os 54 cachorros loucos, ou talvez 45, os números eram bem grandes prá nós que éramos pequenos(crianças), mas nunca esquecemos das lindas palavras em respostas as pedradas(risos) que os donos dos cachorros dirigiam aos transeuntes(risos).

rsrsrs tchau! (risos).
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Bom Dia Cuiabá, Dia dos Pais

Dia dos Pais:


Provérbios Capitulo 4, Versos 1,10,11,12,20.
 1. Ouvi, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes a prudência. 
 10. Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, e se multiplicarão os anos da tua vida. 
  11. No caminho da sabedoria te ensinei, e por veredas de retidão te fiz andar.
  12. Por elas andando, não se embaraçarão os teus passos; e se correres não tropeçarás.
 20. Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido.

No Brasil, o mês de agosto é sinônimo de festa para os papais desde 1953, quando a tradição foi trazida pelo publicitário Sylvio Bhering. 

Variando um pouco a data, o Dia dos Pais é uma festa mundial! E mundial é também o fato de que a figura paterna vem ganhando cada vez mais espaço na educação dos filhos.

De provedores do lar, passaram a representar um papel muito mais abrangente e importante, participando no dia a dia e na educação das crianças e complementando as mães.

Aos papais cabe transmitir aos filhos noções mais rígidas de limites, mais independência e autonomia, e garantir maior autoestima, confiança, segurança e equilíbrio!

No Dia dos Pais, cuide bem do seu idoso! Homenageie seu pai, seu avô, seu padrasto ou aquela figura masculina que faz o papel de pai para você! Eles merecem.

Fonte: Pesquisado por Aurelina in Revista - Ipiranga Agosto 2013
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Bom Dia Cuiabá, A Eloquência da Justiça

Ofereço esta poesia de Mario Barreto França a todos os advogados do Brasil especialmente para meu filho J.A.C.F

A Eloquência da Justiça
(Salomão)

No trono de marfim, de púrpura vestido,
por doutores da lei e escribas assistido,
na gloria de seu reino, o sábio Salomão
julgava com poder, sua grande nação.

As suas decisões no governo do povo,
as leis fundamentais de um direito mais novo.

A eloquência sem par dos provérbios ditados,
os editos reais, tão bem apropriados,
e os cânticos de amor repletos de poesia
e os conselhos de amigos, e a alta filosofia,
da justiça com que dava as suas sentenças,
e o esplendor do seu reino, e as riquezas imensas,
enchiam de prestigio e fama universal.
O reino de Israel,soberano sem igual.

Sabedoras do que o rei julgava com justiça,
Um dia, duas mães que se achavam em liça,
por causa de um menino, ao sábio foram expor.
A difícil questão que fazia supor,
Que ambas tinham direito a mesma pretensão,
pois cada qual possuía idêntica razão...

Uma delas falou: - Comigo, esta mulher
Mora há tempo. Pois bem, numa noite qualquer,
Ela teve um filhinho; alguns dias depois,
Tive um filho também. Dormíamos com os dois
Na mesma cama e, à noite, o seu filho morreu,

por que ela sobre o mesmo exausta, adormeceu.
Mas quando despertou e viu o sucedido,
Ao seu lado deitou o meu filho adormecido.
E comigo deixou o seu filho morto: Em pranto,
Fiquei a lastimar... Examinando, entanto,
O cadáver, notei que era o seu filho, ao passo
Que o meu, Senhor, dormia em seus regaço! ...

Mas a outra protestou: - Este aqui é o meu filho;
O dela é o que morreu !
                           - Não seja isso o empecilho.
Ao fim da discussão! ( falou o rei) – Soldado!
-Trazei-me em demora um gládio bem afiado,
Divide o menino e dai uma metade
A cada uma das mães! E com perversidade,
Uma falou: - Pois bem, não será nem meu nem teu !
Dividi-o Senhor!

                              E a corte estremeceu...

Porem, a que era mãe verdadeira, sentindo
O coração chorar  pelo martírio infindo
Da morte do filinho, implora o grande Juiz
- Não o mateis Senhor! Serei mais infeliz,
Vendo o morto do que o sabendo inda com vida,
Nos braços de outra mãe, mesmo desta homicida.
É perversa mulher. Por isso, dai-o a ela! ...
Não o mateis,Senhor!
                                E, extraordinária e bela,
Prostrou-se ante o rei, num pranto convulsivo,
Mas, no íntimo, feliz por ver seu vivo...

Erguendo-se no trono, impávido, sereno,
O rei estende o braço em vigoroso aceno
E ordena ao gladiador:
- Não o mates! Agora,
Entrega-o a esta mulher que me suplica e chora
É a verdadeira mãe, que sublimando a dor,
Sua alma ofereceu a sagração do amor!...

E todo o povo ouviu, perplexo e admirado,
A sentença do Rei cujo saber profundo
Demonstrava que Deus o tinha coroado
Para o bem de Israel e justiça do mundo.
 --- 

Esta poesia, eu Aurelina, sei de cor a muitos anos, gostaria que todos os advogados refletisse um pouco sobre a sabedoria de Salomão.
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo