Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O sol brilha.

    O sol brilha.
Aurelina Haydêe do Carmo


Manhã de sol em Cuiabá.
Os raios refletidos
Nas águas mansas
Do rio
A luminosidade do mês de dezembro
Tornam mais vivas as cores
Da ponte
Dos casarões,
Do jardim,
Que já perfumou,
Muitos corações.
    
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

A folhinha

A folhinha

 (Aurelina Haydee do Carmo)



Dezembro chegou.

Andei, fiz compras
O comercio bombou

Lindo como anos atrás.



Mas... nada teve gosto

Não ganhei nenhuma folhinha



Sorteio de casa,

Até sorteio de carro tinha

Mas o comercio por acaso

Te deu uma folhinha?



Folhinha que dava alegria...

A venda da esquina

A casa de aviamentos da cidade

Secos e molhados também

presenteavam com a folhinha.



Coisas do século passado,

Ficaram no ar...

Folhinha virou Calendário

que virou Agenda,

Agora contamos os dias no celular...

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Novembro findou

Novembro findou
Poema de Aurelina Haydêe do Carmo


O tempo
não da tempo.
Passa voando como o vento.
Disfarçado temporal,
Nessa corrida
de ida e vinda,
atropelamos
sem moral
Ficamos
Sem tempo,
Para ver
o tempo passar.
Verdadeiro reboliço
e com isso
Novembro findou.
Chegou Dezembro,
ninguém preparou...


Poema de Aurelina Haydêe do Carmo
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Parábolas

Sal sem gosto

Lucas 14:34-35
34 — O sal é uma coisa útil; mas, se perde o gosto, deixa de ser sal. 35 É jogado fora, pois não serve mais nem para a terra nem para o monte de esterco. Se vocês têm ouvidos para ouvirem, então ouçam.


A semente de mostarda
Lucas 13:18-19
18 Jesus disse:
— Com o que o Reino de Deus é parecido? Que comparação posso usar? 19Ele é como uma semente de mostarda que um homem pega e planta na sua horta. A planta cresce e fica uma árvore, e os passarinhos fazem ninhos nos seus ramos.

O fermento
Lucas 13:20-21
20 Jesus continuou:
— Que comparação poderei usar para o Reino de Deus? 21Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura em três medidas de farinha, até que ele se espalhe por toda a massa.


A moeda perdida
Lucas 15:8-10
8 Jesus continuou:
— Se uma mulher que tem dez moedas de prata perder uma, vai procurá-la, não é? Ela acende uma lamparina, varre a casa e procura com muito cuidado até achá-la. 9E, quando a encontra, convida as amigas e vizinhas e diz: “Alegrem-se comigo porque achei a minha moeda perdida.”
10 — Pois eu digo a vocês que assim também os anjos de Deus se alegrarão por causa de um pecador que se arrepende dos seus pecados.

Pesquisado por Aurelina Haydêe do Carmo na Bíblia Sagrada: Nova Tradução na Linguagem de Hoje

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

20 de Novembro - Dia Nacional da Consciência Negra






O Autor é membro da Academia Tocantinense de Letras. Professor Assis Vanderley

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

A viúva e o juiz

A viúva e o juiz
1Jesus contou a seguinte parábola, mostrando aos discípulos que deviam orar sempre e nunca desanimar:
2 — Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus e não respeitava ninguém. 3Nessa cidade morava uma viúva que sempre o procurava para pedir justiça, dizendo: “Ajude-me e julgue o meu caso contra o meu adversário!”

4 — Durante muito tempo o juiz não quis julgar o caso da viúva, mas afinal pensou assim: “É verdade que eu não temo a Deus e também não respeito ninguém. 5Porém, como esta viúva continua me aborrecendo, vou dar a sentença a favor dela. Se eu não fizer isso, ela não vai parar de vir me amolar até acabar comigo.”
E o Senhor continuou:
— Prestem atenção naquilo que aquele juiz desonesto disse.7Será, então, que Deus não vai fazer justiça a favor do seu próprio povo, que grita por socorro dia e noite? Será que ele vai demorar para ajudá-lo? 8Eu afirmo a vocês que ele julgará a favor do seu povo e fará isso bem depressa. Mas, quando o Filho do Homem vier, será que vai encontrar fé na terra?


Pesquisado por Aurelina Haydêe do Carmo na Bíblia Sagrada: Nova Tradução na Linguagem de Hoje
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo., 

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

O uso das parábolas.

O uso das parábolas

Marcos 4.33-34
34 Jesus usava parábolas para dizer tudo isso ao povo. Ele não dizia nada a eles sem ser por meio de parábolas. 
35 Isso aconteceu para se cumprir o que o profeta tinha dito:
“Usarei parábolas
quando falar com esse povo
e explicarei coisas desconhecidas
desde a criação do mundo.”

Jesus explica a parábola do joio
36Então Jesus deixou a multidão e voltou para casa. Os discípulos chegaram perto dele e perguntaram:
— Conte para nós o que quer dizer a parábola do joio.
37Jesus respondeu:
— Quem semeia as sementes boas é o Filho do Homem. 38O terreno é o mundo. As sementes boas são as pessoas que pertencem ao Reino; e o joio, as que pertencem ao Maligno . 39O inimigo que semeia o joio é o próprio Diabo. A colheita é o fim dos tempos, e os que fazem a colheita são os anjos. 40Assim como o joio é ajuntado e jogado no fogo, assim também será no fim dos tempos. 41O Filho do Homem mandará os seus anjos, e eles ajuntarão e tirarão do seu Reino todos os que fazem com que os outros pequem e também todos os que praticam o mal. 42Depois os anjos jogarão essas pessoas na fornalha de fogo, onde vão chorar e ranger os dentes de desespero. 43Então o povo de Deus brilhará como o sol no Reino do seu Pai. Se vocês têm ouvidos para ouvir, então ouçam.
Pesquisado por Aurelina Haydêe do Carmo na Bíblia Sagrada: Nova Tradução na Linguagem de Hoje


Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Por que Jesus usava parábolas

Por que Jesus usava parábolas

As historias, parábolas e lenda, além de prender a atenção e descontrair as pessoas, também ensinam grandes lições de vida. Jesus usou muitas parábolas para que as pessoas compreendessem a sua mensagem.

Geralmente são historias curtas ou comparações baseadas em fatos verdadeiros com o fim de ensinar lições a respeito do reino de Deus, ou de sabedoria ou moral.

Mateus 13:10-16
10 Então os discípulos chegaram perto de Jesus e perguntaram:
— Por que é que o senhor usa parábolas para falar com essas pessoas?
11 Jesus respondeu:
— A vocês Deus mostra os segredos do Reino do Céu, mas, a elas, não. 

12 Pois quem tem receberá mais, para que tenha mais ainda. Mas quem não tem, até o pouco que tem lhe será tirado.

13 É por isso que eu uso parábolas para falar com essas pessoas. Porque elas olham e não enxergam; escutam e não ouvem, nem entendem. 
14E assim acontece com essas pessoas o que disse o profeta Isaías:
“Vocês ouvirão, mas não entenderão;
olharão, mas não enxergarão nada.
15 Pois a mente deste povo está fechada:
Eles taparam os ouvidos
e fecharam os olhos.
Se eles não tivessem feito isso,
os seus olhos poderiam ver,
e os seus ouvidos poderiam ouvir;
a sua mente poderia entender,
e eles voltariam para mim,
e eu os curaria! — disse Deus.”
16 Jesus continuou, dizendo:
— Mas vocês, como são felizes! Pois os seus olhos veem, e os seus ouvidos ouvem. 

17 Eu afirmo a vocês que isto é verdade: muitos profetas e muitas outras pessoas do povo de Deus gostariam de ver o que vocês estão vendo, mas não puderam; e gostariam de ouvir o que vocês estão ouvindo, mas não ouviram.


Pesquisado por Aurelina Haydêe do Carmo na Bíblia Sagrada: Nova Tradução na Linguagem de Hoje
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Jazidos no Cemitério

Jazigos no Cemitério

Um casal de velhinhos apaixonados, casados há 50 anos, foi comprar dois jazigos no cemitério, um ao lado do outro. Depois de fechar o negócio, o velhinho disse:
- Querida, quando eu morrer, quero ser enterrado do lado esquerdo.
Surpresa ela respondeu:
- Esta bem, se você morrer antes vou pedir para que o enterrem do lado esquerdo. Mas estou curiosa para saber, porque você quer ser enterrado do lado esquerdo se a vida toda dormiu do lado direito da cama? Por acaso teria preferido dormir do outro lado.
Ele olhou com ternura e falou:
- É verdade, eu sempre quis dormir do lado esquerdo da cama.
Espantada, ela perguntou:
- E porque nunca disse? Teria sido tão simples trocar de lado...

Não deixe de dialogar, é o melhor caminho para se encontrar uma solução.
Autor: Josué Gonçalves

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Água na boca

Água na boca ( texto de Aurelina Haydêe do Carmo)

Einstein sempre dizia que a imaginação é mais importante que o conhecimento.

O sol raiou, já faz calor.
Hum! Que fome. A cozinha e a geladeira já estava me esperando- pão integral, queijo branco, manteiga. Então peguei a velha panela de ferro.
Por falar em panela de ferro, tenho um ciúme dela, guardo bem guardadinha no armário de baixo da pia, porque ela é muito antiga- lembro-me como se fosse hoje- o dia que minha mãe as comprou.
Um jogo de panelas( uma frigideira, uma panela grande, outra menor, outra menorzinha e mais outra menor que a anterior.

Nós éramos pequenas e eu achava que esta ultima era prá nós brincarmos nos fundos do quintal- quitute.

O tempo passou, muitas coisas mudaram, até as panelas são outras.
Hoje elas parecem mais objetos de decoração. Eu, já ví e escutei, muitas pessoas dizerem- elas dão até dó coloca-las no fogo.
Hum! Como são lindas, nas lojas de utensílios domésticos são colírios para os olhos, mas dói nos bolsos.
Vale a pena ter um jogo desses, principalmente se tem fundo triplo como as minhas( não estou fazendo propaganda).

Gente- já falei demais em panelas. E, o meu pão? Meu queijo? Estão me esperando em cima da pia. A manteiga já derreteu...

Não existe manhã mais prazeirosa que sentar e degustar um pão passado na panela de ferro. Panela, esta que tem muitas estórias e histórias.


 Tcháu.   Acho que você esta com ÁGUA NA BOCA. 
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Lá vem Deus

Lá vem Deus ( Conto por Aurelina Haydêe do Carmo)

Faz tanto tempo... mas a memória viva dos tempos de criança ,ainda continua como se fosse hoje.
A nossa rua era linda, bem traçada e patrolada. Do meio da rua dava para alongar a vista e ver uns 3 KM de reta.
Como naquele tempo todas as casas tinham na base de 5 a 8 crianças, os meninos estudavam pela manhã e as meninas à tarde.
Acontece que pela manhã, talvez por certo mais ameno o sol, um Senhor, percorria o bairro, com um grande livro preto (Bíblia) embaixo das axílas.
Livro este muito desgastado pelo tempo e uso. Estava mais aberto que fechado, muito usado.
Engraçado que todos os moradores gostavam dele. A criançada fazia roda com a sua chegada. Suado e cansado sentava no batente das portas e distribuía balinhas para as crianças.

O almoço era degustado na casa onde ele chegava, é claro no horário do rango. Comida era o que  tinha em todas as casas e os moradores ofereciam com muita satisfação. Parecia que já era da casa.

Um detalhe, ele era nordestino, o seu modo de falar era bem diferente do nosso(sotaque). Era muito querido por todos.
Para nossa tristeza ele sumiu.
Um dia, de longe uma das crianças o reconheceu, vindo lá na curva.

Correu, chamando todas as crianças para recebe-lo. E pulava com os dois pezinhos, batia palmas de alegria, gritando em alta voz: LÁ VEM DEUS.
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Contando um Conto

Contando um Conto
Aurelina Haydêe do Carmo.

                                  Nunca ví um caso igual
                                  Igual ao do Arnaldo,
                                  Não pode catar o frango,
                                  Mas pode ajuntar o caldo.

Todas as noites sentávamos na calçada para ouvir histórias, estórias e causos.
Dentre muitos o que nunca me esqueci  foi do menino que todos os dias quando o sino da matriz dava as 12 badaladas- para muitos era a hora do rango.
Então: o menino por nome Arnaldo saia correndo para sua obrigação – levar a marmita para um dos funcionários da fábrica que era o seu vizinho. Este não podia sair, era encarregado de ficar de olho nos maquinários que não podiam ser desligados num período de 12 horas.
O menino fazia aquele serviço com muita satisfação. Recebia além do combinado, muitos agrados (presentes). Era pontual e estampava alegria no seu rosto. Seus olhinhos brilhavam ao receber a marmita. Comida quentinha, cheirosa e muito bem temperada. Lá ia o Arnaldo sorrindo. Quando chegava a certa altura longe dos olhares de todos , abria a marmita, comia metade e ajeitava a outra metade para o destinatário.
Um belo dia ao abrir a marmita, não resistiu o cheiro ... eram pedaços de frango caipira ao molho. Comeu apressadamente tudo, nem percebeu que não sobrou nada, nadinha de nada.
Chegou na fábrica , desconfiado, suado e um pouco mais tarde e entregou a marmita.
O funcionário desconfiado perguntou: Cadê o frango? Aqui só tem caldo! Acordei madrugada fui no poleiro , peguei o frango carijó para Maria cozinhar...
Ela mandou só o caldo?!...
Arnaldo respondeu se desculpando: eu me atrasei e vim correndo. Tropecei e a marmita caiu e abriu, para não atrasar só ajuntei o caldo.
??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????//
Explicado né....
*já fizeram comigo assim. E com vocês?

- eu tive que engoli o caldo.

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Quem você esta esperando

Quem você esta esperando.
Parabéns Aurelina - Salve 20 de Outubro. 


Engraçado, que o meu aniversario coincide com o horário de verão.
Então para que minhas amigas e familiares não percam o horário, o convite é feito da seguinte maneira: Assim que escurecer, venha cantar parabéns para mim.
Aí, a maior parte das pessoas me ligam, perguntando que  horas que vai começar a festa.
Respondo: a hora que as luzes da cidade acenderem... ou melhor a hora que precisar acender os faróis.

Sabedora que a nossa cidade é cortada por apenas um meridiano, acredito que todos vão chegar no mesmo horário.

Tudo pronto, saio na janela e fico esperando anoitecer. E, como demora para escurecer. Dou as costas para o dia que se vai, atendo o interfone.
Ah! são eles... pode subir, enquanto eles sobem, volto à janela –Escureceu

Dim, dom, eu lá de dentro, pergunto: Quem é? A resposta- Quem você esta esperando.

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo