terça-feira, 28 de novembro de 2017

Novembro findou

Novembro findou
Poema de Aurelina Haydêe do Carmo


O tempo
não da tempo.
Passa voando como o vento.
Disfarçado temporal,
Nessa corrida
de ida e vinda,
atropelamos
sem moral
Ficamos
Sem tempo,
Para ver
o tempo passar.
Verdadeiro reboliço
e com isso
Novembro findou.
Chegou Dezembro,
ninguém preparou...


Poema de Aurelina Haydêe do Carmo
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo