sexta-feira, 12 de julho de 2019

A Tabuada | Aurelina Haydêe do Carmo

A Tabuada
Aurelina Haydêe do Carmo

Quando era criança,
Tinha muita esperança,
Talvez seria cantora,
Pois a tabuada era cantada.

Sabia de cor e salteado,
De dois a dez.
Caprichava na entonação,
Era decorada com atenção.

Caso esquecesse,
Cantava também a palmatória,
Embora um dez merecesse,
Nota azul era nossa Vitória.









Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dica: Quem não tem senha no Google/Gmail clique:
Comentar como: "Anônimo"
deixe seu nome, cidade e comentário.