Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Complicado, né?

Complicado, né?
Fevereiro é um mês bem curtinho.

Este ano, só tem 28 dias, mas deu para curtir bastante. Acredito que todos aproveitaram muito bem a noite mais longa do ano.
Hum! Como foi emocionante tirar o relógio da parede e voltar 1 hora a menos. Outros pegaram o despertador de cima da cômoda e fizeram o mesmo.

Ainda bem que a maioria das pessoas nem se deram o trabalho de atrasar as horas (o celular por si só, faz o trabalho).

Esses dias eu estava no centro da cidade e fiquei olhando: ninguém mais usa relógio. Todos olham as horas no celular.

Ah!  eram lindos aqueles relógios de pulso. Tinham uns que eram tão chic que os números eram em algarismo romano. E os homens com aqueles relógio de bolso, eu acredito que todos eram apaixonados por ter um.

Relógio escondidinho, mas a corrente de ouro, denunciava que aquele sujeito era chic. Eles empinavam o peito e alongava as vistas com muito orgulho para falar as horas a quem perguntasse. Até davam uma olhadela para os lados para ver quantas pessoas estavam vendo o seu precioso tesouro.

Falando em horas foi neste mês de fevereiro que ficamos sabendo que no dia 30 de junho é para adiantar nossos relógios em 1 segundo. Vamos aproveitar bem esse segundo. O dia será de 86.401 segundos.

Todas as sextas-feiras um repórter no jornal diz: Graças a Deus, hoje é sexta-feira. Então fiquem de olho, pois o mês de Maio teremos 5 sextas-feiras, 5 sábados e 5 domingos. Dá para aproveitar bem.

Ah! mais uma do mês. Recebi no Whatsapp que tem uma padaria que o seu pão vence dia 31-02-2015. Bombástico né!

E para finalizar o mês de fevereiro, leia esta da minha amiga: ela estava muito precisando pagar umas dívidas, ela depende do filho e este recebe seus honorários dia 15 do mês. Este mês de fevereiro ele não recebeu, relatou ao seu superior. Este lhe deu uma triste noticia: este mês(fevereiro),o pagamento sairá dia 30 .????

Bem, pensei em escrever pouquinho, porque o mês é bem curtinho. Mas parece que querem estender o mês.


Mas não é assim não. Será que já se esqueceram das aulas de GEOGRAFIA, lá do primário no Grupo Escolar? Kakaka, complicado, né?

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

O aposentado

O aposentado
Aurelina Haydêe do Carmo

Embaixo da mangueira.
Sentado na cadeira,
Lá esta o aposentado
Olhando para os lados.

Trabalhou muitos anos,
Hoje desfruta descansando,
Da lida dura, digamos,
Que viveu labutando.

O estresse não entra em cena,
Tudo fez em tempo hábil.
Desfrutar da vida é seu tema.

O trabalho dignifica a vida.
A luta era o seu lema,

Trabalhou e encontrou guarida.

---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Chico – Magro

Chico –Magro.
Aurelina Haydêe do Carmo

De magro não tem nada.
Redondinho, caia com o vento.
Espinhoso por fora,
Suculento por dentro.

Árvore remosa.
Verrucosa.
Fruta doce.
Bem gostosa.


Fruta que perdeu
Com o progresso.
Todo mundo te esqueceu

Nunca mais ví, confesso.
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Uma Antiga Lenda

Conta uma antiga lenda que na Idade Media um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher. Na verdade, o autor era pessoa influente do reino e por isso, desde o primeiro momento se procurou um "bode expiatório" para acobertar o verdadeiro assassino.

O homem foi levado a julgamento, já temendo o resultado: a forca. Ele sabia que tudo iria ser feito para condena-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história.

O juiz, que também estava combinado para levar o pobre homem a morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado que provasse sua inocência.

Disse o juiz: sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor: vou escrever num pedaço de papel a palavra INOCENTE e no outro pedaço a palavra CULPADO. Você sorteara um dos papéis e aquele que sair será o veredicto. O Senhor decidira seu destino, determinou o juiz.

Sem que o acusado percebesse, o juiz preparou os dois papéis, mas em ambos escreveu CULPADO de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance do acusado se livrar da forca. Não havia saída.

Não havia alternativas para o pobre homem. O juiz colocou os dois papéis em uma mesa e mandou o acusado escolher um. O homem pensou alguns segundos e pressentindo a "vibração" aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou na boca e engoliu. Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem.

"Mas o que você fez?" E agora? Como vamos saber qual seu veredicto?"

"É muito fácil", respondeu o homem. "Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei engolindo o contrário."

Imediatamente o homem foi liberado.

MORAL DA HISTORIA:

Por mais difícil que seja uma situação, não deixe de acreditar ate o ultimo momento. Saiba que para qualquer problema há sempre uma saída.

Não desista, não entregue os pontos, não se deixe derrotar. Persista, vá em frente apesar de tudo e de todos, creia que pode conseguir.


(autor desconhecido)

---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

UMA RAINHA AMBICIOSA- JEZABEL

UMA RAINHA AMBICIOSA - JEZABEL

Já contamos muitas histórias maravilhosas, que a Bíblia registra de mulheres guerreiras e valorosas.

A história de hoje é de uma rainha que tinha o coração cheio de tramas diabólicas e de um rei que possuía tudo e não era feliz. Assim acontece, atualmente, com muitas pessoas. Sempre desejam possuir mais e mais, porque seus corações estão cheios de cobiça.

Acabe olhava pela janela de sua casa de campo, quando viu uma bonita e bem tratada vinha que ficava bem ao lado de sua propriedade. Seu dono era um israelita temente a 

Deus e trabalhador. Aquela plantação de uva pertencia à família dele há muito tempo. 

Seu avô cuidou dela; depois, seu pai e agora ele. E esperava que seu filho continuasse o trabalho e mantivesse aquelas parreiras cheias de frutos.

Acontece que Acabe gostou da vinha e a quis para si. Pensou: Vou comprar esta propriedade deste homem. Mas Nabote não quis vende-la.

Ante esta atitude, o rei ficou muito desgostoso, e, quando voltou ao palácio, portou-se como como uma criança malcriada. Jogando-se em seu leito, voltou o seu rosto para a parede e recusou o alimento. JEZABEL, que era uma mulher má, ao tomar conhecimento do fato, mandou uma ordem para que fosse feito um “julgamento” com falsas testemunhas e apedrejassem Nabote. Nada mais simples e, no entanto, tão mau.

Logo que Nabote foi morto, JEZABEL disse a Acabe que ele podia tomar posse da vinha. O rei não perdeu tempo, e foi logo examinar a nova herdade. Mas, quando estava lá chegou Elias com a mensagem de DEUS.

Elias repreendeu-o e disse que tudo o que ele e JEZABEL fizeram a Nabote, recairia sobre eles, pois teriam uma morte terrível e sofreriam as consequências daquele ato tão cruel (Leia 1 Reis 21.19-29).


É assim que acontece. Talvez Acabe e JEZABEL pensaram que Deus não tomaria conhecimento de sua má ação. Mas o Senhor contemplou tudo e agiu no momento certo. Leia Gálatas 6.7,8, para descobrir o que o Onipotente pensa sobre nossos atos. Aquele que semeia o vento, colhe a tempestade. 

(pesquisado in Mensageiro da Fé por Aurelina Haydêe do Carmo)
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Bloco – EU SOZINHO

Bloco – EU SOZINHO
Aurelina Haydêe do Carmo

Percorrendo uma rua muito movimentada da cidade, parou num cruzamento enquanto esperava os veículos da preferencial , seus olhos deparam para uma placa fixada na janela com os seguintes dizeres:

VENHA PARA O BLOCO DO “EU SOZINHO”. Rí sozinha no carro.
Depois pensei, não sou “eu sozinha”, mas muitas pessoas também deveria ter passado ali e riram também sozinha.

Se fossemos entrevistar todos que passam e passaram por ali, daria prá fazer um bloco.
Pensando bem, vivemos (a maioria) num bloco “eu sozinha”.
Só para exemplificar- num prédio de 10 andares muitas pessoas moram sozinhas. A sua companhia é a tecnologia.

Os SHOPPINGS estão apinhados de gente e muitos ainda bem que que contam com esse lugar para divertir sozinho; no meio de um bloco de gente.
E, você também quer fazer parte do bloco “EU SOZINHO”.
                Quando eu era criança aprendí um hino da Harpa Cristã nº8.

Cristo Jesus é fiel amigo, Ele só, Ele só.
E nas fraquezas está comigo, Ele só, Ele só.

E nas lutas de cada dia, Cristo nunca me deixa só;
Pois Ele é meu seguro guia, Ele só, Ele só.

Não há amigo mais nobre e digno, Não, não há; não, não há.
Nem mais humilde e mais benigno, Não, não há; não, não há.

nEle nós temos um firme guia, NEle só, nEle só;
a noite enche de alegria, Ele só, Ele só.

Agora que você conhece seu novo amigo, venha fazer parte conosco,
Não fique só.
·         Não entre nesse BLOCO”EU SOZINHO”.
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Tarumã

Tarumã.
Aurelina Haydêe do Carmo

Nosso pé de Tarumã,
Era alto.
       Copudo.
            Frondoso.

Cresceu- as margens do rio.
                Sombreava o barranco.
                Seus frutos caiam nas aguas,
                Pescadores aproveitavam o tranco.

                Parecia delírio,
                Os cardumes
                Aos montões no rio
                Como se fosse lume.

Tarumã:
             Árvore frondosa,
                 Não esqueço não
                 Desta fruta gostosa.

.---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

A tribo

A tribo

Havia uma tribo que morava nas profundezas de uma caverna.
Dizem que esta tribo ficou presa na escuridão, na umidade, na ausência de perspectivas.

Depois de muitos anos, décadas, séculos, um grupo de jovens revoltados com aquela umidade, aquela escuridão e sem perspectivas, prepararam suas mochilas e resolveram percorrer o interior da caverna.

Depois de uma semana de viagem, passando por lugares estreitos, por rios profundos, lutando com monstros ferozes, eles viram um ponto luminoso, foram em direção a ele, o que hoje chamaríamos de “a boca da caverna”.

Ao chegarem lá, ficaram boquiabertos, maravilhados em ver tudo aquilo que nunca haviam visto: a luz, o calor, o sol, os pássaros, todas aquelas maravilhas das quais eles nunca ouviram falar.

Vendo tantas maravilhas, voltaram para a caverna para contar aos outros.
Mais uma semana de viagem, passando pelos mesmos lugares. Chegando diante dos membros da tribo, começaram a dizer:
- Gente, se nós formos pelo interior da caverna,será uma semana de viagem. Muitos de nós poderemos não chegar.Teremos que passar por lugares estreitos, rios profundos, mas o que existe lá vale a pena.

Começaram a descrever as coisas que haviam visto.
Quando terminaram o relato, os mais velhos falaram:

 -Eles enlouqueceram. Algum animal deve tê-los mordido. Isto não existe. Alguma coisa nesta viagem deve ter acontecido e eles enlouqueceram.
A vida é esta aqui...

Nesta tribo, a pena para quem enlouquecia era a pena de morte, e mataram todos os jovens.

A MORAL DESTA HISTÓRIA É QUE:

Nem pelo fato de terem matado os jovens, as belezas vistas deixaram de existir. Quem deixou de conhecer, foram aqueles que não dispuseram a sair de sua escuridão. Aqueles que na verdade não tiveram a coragem de passar pela semana de viagem. Aqueles que preferiram a escuridão e a umidade.

*Recebi este artigo, estou repassando.

---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Especialista em Madeira

Especialista em Madeira
           Conto por Aurelina Haydêe do Carmo

Uma amiga me ligou contando de uma palestra que ela presenciara.
O palestrante dizia que todos nós somos como uma madeira.
Ele discorreu sobre a utilidade  e a importância de certas madeiras.
Então fez a pergunta para que cada participante imaginasse como se fosse uma madeira e assim viajou em suas idéias  mirabolantes.

Ela ligou só para saber. Amiga! Imagina que você é uma madeira: Que madeira você acha que é?
Sem titubear respondi: CERNE, na hora lembrei da brincadeira de criança:
                   QUE PÁU QUE É ESTE ?
Todas as crianças gostaria de ser CERNE  - PÁU QUE INVERGA, MAS NÃO QUEBRA.

Ela indagou – me: Por que você acha que é CERNE?
Respondi: Eu sou aquele navio que encontrou muitas tempestades em alto mar, mas... cheguei ao porto, sã e salva. Acho que  o navio era de CERNE. Rimos bastante da nossa conversa. Desligamos  o telefone e eu fui terminar de fazer um bolo, ainda bem que não tinha colocado o fermento.

Fiquei pensando no CERNE.
Que serventia tem um CERNE?
“ Como estava fazendo o bolo, mas que depressa peguei o meu “AURÉLIO” (dicionário da Língua Portuguesa). Se eu ligasse o computador – babau bolo...

Vamos ao dicionário:
CERNE – Parte do lenho das árvores, no centro do tronco, formada de células mortas e substâncias nutritivas de reserva;  âmago.

Depois pesquisando sobre a madeira que achei que era,  ví que é o nº de CERNES que identifica a idade de uma árvore.

CERNE é ainda, no sentido figurado, o indivíduo que apesar de idoso se encontra forte e robusto ( é o meu caso) risos. Mas é verdade, acreditem...

Pesquisando mais a fundo descobri que as madeiras de lei apresentam dureza alta, pois provem de árvores mais longevas, com o CERNE bastante desenvolvido.

Concluindo: acho que já dei uma boa aula de CERNE.
Sob o aspecto comercial, entretanto, a madeira propriamente dita é somente o CERNE, em virtude das suas qualidades de resistência, durabilidade e beleza.

Comecei a enumerar as madeiras mais conhecidas – Andiroba,  Aroeira , Angelim, Cedro, Cedrinho, Cerejeira , Cumarú,  Faeira, Freijó, Goiabão, Imbuia, Ipê, Páu-d’arco, Peroba, Pinho, Sucupira, Macacaúba, Mogno, Pau – amarelo, Jacarandá, Maçaranduba etc...

Depois de muitas pesquisas sobre madeira, caí na real.
Será que estava preparando para uma “Tese de Doutorado” ou vou montar uma madeireira?


Uma coisa eu sei, sem muito esforço, virei uma Especialista em Madeira.
---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo