quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Tarumã

Tarumã.
Aurelina Haydêe do Carmo

Nosso pé de Tarumã,
Era alto.
       Copudo.
            Frondoso.

Cresceu- as margens do rio.
                Sombreava o barranco.
                Seus frutos caiam nas aguas,
                Pescadores aproveitavam o tranco.

                Parecia delírio,
                Os cardumes
                Aos montões no rio
                Como se fosse lume.

Tarumã:
             Árvore frondosa,
                 Não esqueço não
                 Desta fruta gostosa.

.---
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo