VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Ficar no Ponto

Ficar no Ponto
Conto feito por Aurelina Haydee do Carmo

Feriadão prolongado, resolvi fazer um bolo.
Olhei nas prateleiras da cozinha, tinha todos ingredientes, até o fermento ainda estava na validade. Ah!...faltava o principal – o ovo. A manteiga já estava fora da geladeira (aquela marca que os antigos diziam que era a melhor) bolo bom, gostoso, cheiroso e fofinho só tinha que ser feito com uma determinada marca de trigo, manteiga em meio ambiente.

Hoje descobrimos que tinha que ser aquela marca, porque só conhecíamos aquela há muito tempo e tínhamos aversão pelo novo. Como por exemplo extrato de tomate, macarrão, ervilha, sardinha, leite em pó e condensado, amido de milho etc.

Todos os produtos pioneiros por muito tempo foram transmitidos de nossas avós, pais, vizinhos como os melhores.

Ah! e o ovo? Não esqueci do ovo, só enrolei um pouco, para dar tempo da pessoa ir ao supermercado. O ovo chegou, quando abri a cartela, meu espanto foi tão grande, que a pessoa que trouxe o ovo, talvez imaginou...
Tanto transtorno, feriadão, eu deitado, aproveitando um ar condicionado, ligado minha TV-42’,3D.

Levanto, visto a camiseta, esforcei-me para raciocinar se desligo tudo e pego a rua, sol quente de quase 40°, as 10horas da manhã e ainda mais, na ida até ao mercado era uma subida e tanto. Na ida...era uma subida, ainda bem que na volta era uma descida(é lógico)rsrs.

Tá... o ovo, pequenininho, fiquei pasma pelo tamanho e veio na minha mente, quando éramos crianças, nas brincadeiras de quitutes no quintal. E quando o ovo era muito pequeno, a gente pensava que era de cobra.
  
Na dúvida, pegávamos o ovo com muito cuidado para não quebrar e subíamos até a popa de uma canoa e jogávamos no meio do rio.
Guardamos esse segredo de nossos pais com medo de pegar uma surra.

Como os ovos estão pequenos? Saudades do ovo caipira.
Estão tão pequenos que os mais experientes em receitas recomendam:

- Colocar +1 para ficar no ponto.
Conto feito por Aurelina Haydee do Carmo

Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dica: Quem não tem senha no Google/Gmail clique:
Comentar como: "Anônimo"
deixe seu nome, cidade e comentário.