terça-feira, 29 de maio de 2018

RUA DO CANDIEIRO – UMA RUA ILUMINADA –

RUA DO CANDIEIRO – UMA RUA ILUMINADA –
 Autora: Aurelina Haydêe do Carmo
        
Dia desses, minha irmã lendo um dos jornais da nossa cidade, deparou com uma crônica escrita por um colunista social muito famoso e por sinal eu admiro muito, pois tem um gosto muito refinado para escrever.
         A crônica recheada de saudosismo, muito elegante a respeito da nossa cidade de outrora. Ela me entregou o recorte e os olhos dela brilhavam... e disse: estava lendo o jornal e achei que você vai amar o que está escrito aqui - é sua cara!
         Como o momento que foi entregue, não era oportuno para eu ler, agradeci, mas logo que cheguei em casa, abri a bolsa, sentei na cadeira de balanço e comecei a ler, fiquei muito comovida ao saber que ELA entende o meu modo de ser e pensar.
         Esta minha irmã passou muitos anos fora da nossa Capital, e tudo que é nosso (cultura) a comove. Também pudera! Ela fez o magistério na Escola Normal, Não era a famosa Escola Normal de Florença (Itália) – mas era a Escola Normal Pedro Celestino (depois conto a historia deste famoso personagem) escola esta, que me desculpem as outras, destacava entre as demais.
         Ah! ia me esquecendo, ainda se deu a delicadeza de telefonar, perguntando se gostei.
         Gostei... gostei tanto do relato sobre a “RUA do CANDIEIRO”, pipocou a minha mente. Voltei quase 300 anos atrás, realmente, deveria ser um luxo.

         Corri, e apressadamente pessoalmente fui fotografar a RUA do CANDIEIRO.
Conto: Autora: Aurelina Haydêe do Carmo
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo