sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Meu rio | Aurelina Haydêe do Carmo

Meu rio

Aurelina Haydêe do Carmo

Como o rio, deslizo.
Minha vida corre,
E, nesse decorrer sem friso,
Às vezes - Paro e rio.

Rio, das águas,
Deslizando,
Límpidas
Sem magoas.

Do rio, eu rio.
Sentada no barranco liso,
Vendo as piquiras,
 Parece mentira.

Aquário natural,
Largo rio sem piso.
Com o temporal,
Eu rio.

Parece um festival,
Danças de peixes no rio.
Divertindo eu rio
Rio, rio, rio...

Saudades do meu rio
(entrei em delírio).
Agora vamos estender o nosso BOM DIA a Cuiabá, Mato Grosso, Brasil e ao Mundo que neste momento esta precisando muito de um BOM DIA. Professora Aurelina Haydee do Carmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dica: Quem não tem senha no Google/Gmail clique:
Comentar como: "Anônimo"
deixe seu nome, cidade e comentário.